NEUROLOGIA ANIMAL



O que é?


A neurologia veterinária é o ramo da veterinária que se dedica ao estudo e ao tratamento de distúrbios do sistema nervoso de animais. O sistema nervoso que envolve o cérebro, medula espinhal, músculos e nervos é um sistema complexo e sofisticado que regula e coordena diversas atividades corporais. De uma maneira geral, sistema nervoso dos animais funciona de maneira semelhante ao dos humanos. Os neurônios, que são as células responsáveis pelo funcionamento do sistema nervoso, são interconectados através de diversos contatos (chamados sinapses) formando circuitos. O funcionamento normal do organismo depende então da ativação circuitos neuronais específicos. Quando um circuito é interrompido, a função desempenhada por ele é alterada, levando a sintomas neurológicos. Desta forma, quando um animal tem um sintoma neurológico, o neurologista precisa descobrir quais circuitos estão alterados (local da lesão), a causa da lesão e como pode tratá-la.

Indicações


Confira, na lista a seguir, alguns dos sintomas mais comuns em cães e gatos com complicações neurológicas:

  • Convulsão

  • Andar compulsivo

  • Agressividade

  • Latir ou miar com freqüência altíssima (compulsivamente)

  • Perseguir o próprio rabo (andar em círculos)

  • Insônia

  • Movimentos involuntários

  • Paralisia de um ou mais membros

  • Permanência do animal por longos períodos em um só lugar ou canto

  • Episódios de cegueira

  • Falta de coordenação

  • Dificuldade para respirar

  • Dificuldade pra engolir e se alimentar (Deglutir)

  • Perda de equilíbrio

  • Permanecer com a cabeça inclinada

  • Quedas sem motivo aparente

  • Andar batendo nos móveis ou paredes

  • Tremores

Para que serve?

Consultar um neurologista veterinário pode significar a diminuição das incertezas no diagnóstico, melhor condução do tratamento e melhor qualidade de vida para o animal.

Como Funciona?


Os avanços da medicina chegaram à neurologia veterinária e novas técnicas de diagnóstico e de tratamento estão disponíveis para animais. Durante a consulta, vários testes específicos são realizados e, além disso, podem ser utilizados exames de imagem como ressonância magnética, tomografia computadorizada e, em menor escala, eletromiografia e eletroencefalograma.

Com mais facilidade no diagnóstico e no tratamento, a postura do veterinário diante de um sintoma neurológico tem se modificado. No passado, a postura dos veterinários era muitas das vezes “pessimista”, onde frequentemente a doença neurológica era considerada intratável, o que levava a muitas vezes a uma indicação de eutanásia.


Atualmente, além do diagnóstico mais avançado, temos novas opções de tratamento e de estratégicas para manter a qualidade de vida do animal.

Desta forma, se seu pet por ventura apresentar um sintoma neurológico, considere o quanto antes consultar um especialista em neurologista veterinária.